Coisas que imagino que faço

Primeiramente gostaria de me desculpar pelo meu sumiço, estou em final de ano letivo, com muitas provas, trabalhos, último ano no Ensino Médio, ai também tem o trabalho, a fisioterapia (não, não sofri acidente nenhum, só sou uma pessoa com muitos problemas e que acaba tendo o maxilar bugado e o joelho bugado. Ai que lindo, realmente bugados igual a mim, mas prosseguindo), com isso fui ficando muito cansada e um pouco sem tempo, e quando tinha tempo acabava preferindo dormir, porque né? Dormir é vida.

Por que escrever sobre coisas que imagino que faço? Isso seria normal? O que vou falar? Vou narrar meu dia, contar coisas que fiz, contar a hora que almocei e tomei café? Não! Vou falar coisas que acho que acabo fazendo, nesse caso com as pessoas a minha volta, e que acabam me prejudicando e/ou me deixando triste.

Como já é notório sou uma pessoa aparentemente carente de atenção, certo? Certo. Porque né, que pessoa fala sozinha, conta tudo da vida, para que outras pessoas possam ler e assim essa pessoa possa se sentir menos sozinha? Acho que só eu (talvez tenha mais gente, mas no momento o foco sou eu, obrigada, de nada).
Geralmente eu gosto das pessoas conversando comigo, sei lá, perguntando como foi meu dia, o que estou fazendo (mesmo que seja nada), se já comi, se estou bem, se estudei, se trabalhei bem, etc... Coisas do cotidiano que aparentemente são normais, mas que por um simples fato de alguém perguntar você acaba sentindo como se fosse especial e, que por mais chato que seu dia tenha sido, tem alguém que quer conversar com você. Porém tem um grande problema quando isso envolve a senhorita Amanda Kelly, porque eu simplesmente não consigo, ou penso que não consigo (nunca saberemos), manter um belo diálogo com alguém, principalmente quando se trata de ser por mensagem, mds, sou um horror, tanto que tenho amigas minhas que conversam muito comigo pessoalmente, mas por mensagem...... parece até que nem existo, o que acaba me deixando triste, mesmo que eu não saiba o que falar e tals.
Pois bem, eu geralmente acabo afastando as pessoas que estão à minha volta, o porque eu não sei, não faço a mínima ideia meeesmo! Só sei que num momento quero a pessoa grudada em mim, me amando 24hrs por dia, e em outro sinto como se a pessoa tivesse se cansado de mim e merecesse alguém melhor e começo a me afastar, tratar estranho... Essas coisas. Apesar de não saber o porque disso, reconheço que já tive amizades que acabaram por isso, por conta de eu não ter mantido contato e essas coisas.
Eu sou uma pessoa que é um pouco sei lá, e por sei lá quero dizer estranha, que não dá para se entender, compreender, e vários outros "er" que possam ter o mesmo sentido que esses dois que eu lembrei. Eu penso demais, mas quando falo demais é D-E-M-A-I-S MESMO! E isso acaba sendo ruim, porque acabo tendo uns surtos nada a ver por coisas, antes mesmo que elas aconteçam, ou até mesmo fico meio paranóica com coisas que não vão ocorrer, ou se ocorrerem não serão da minha conta. E ultimamente eu tenho visto que isso tem afastado as pessoas também (ah, que maravilha, capaz agora de eu sorrir e afastar as pessoa de tão bugada que eu sou, mas ok). Por mais que as  pessoas afastadas digam que não, eu sei quando alguém acaba começando a ficar distante, porque um contato que havia direto acaba sendo cortado, é possível entender isso? Se não, só lamento. 
Mas bem, acho que acabo criando uma barreira, barreira essa que por conta dos meus pensamentos e, às vezes, das atitudes que tomo com eles, acaba sendo formada. Não que eu queira, não estava nos meus planos ser estranha e acabar não tendo amigos, mas se isso acaba acontecendo eu não posso evitar, ou pelo menos não sei, e com isso acaba ficando presente as pessoas que realmente são tops para mim, porque as admiro muito por me aguentar e tolerar os meus surtos de existência e surtos em relação à minha amizade com essas pessoas.
Um outro ponto que eu não apenas imagino, mas sei que faço, ficar chateada por pequenas coisas e acabar descontando nas pessoas que estão ao meu redor, agora fica nítido porque imagino que as pessoas se afastam de mim né? Não sou uma pessoa muito boa de se conviver de vez em sempre. Acabo falando coisas para pessoas que só participaram de metade de um acontecimento, ou que nem tiveram culpa de nada, ou simplesmente me chateio por algo e fico quieta, tentando ignorar todos ao meu redor, não querendo papo com ninguém. Porém, entretanto, todavia... Não sou normal certo? Certo! E como isso não é novidade digo nesse momento o porque de não ser normal. Bom, quando estou quieta e ignorando as pessoas que estão por perto, eu quero que elas falem comigo. Mas como assim Amanda? Você está com chateada por algo que talvez elas possam ter feito, ou que podem não ter feito, ai decide ficar quieta, mas nesse quieta quer que as pessoas falem com você? Sim, a resposta pra isso é sim. Isso porque geralmente quando estou quieta é porque tem algo acontecendo comigo, então faço isso meio que para ver quem se importa comigo, porém as pessoas que se importam comigo me dão um tempo para eu melhorar, mas eu acabo não entendendo isso e pensando que não faz diferença o modo como eu estou, ai fico mais chateada e acabo chorando um pouco. 
Mas bem, to tentando ser normal, um dia espero conseguir. Creio eu que agora da para entender porque me acho sei lá, to parando para pensar e nem sei mais se o título desse post bate com o que escrevi, mas a essa altura do campeonato quem está lendo nem lembra mais qual é o título e pode ser que tenha voltado para conferir qual era, então viu que não tem muito a ver, mas pode descobrir mais coisas sobre mim, então não vai ligar, certo? Certo. 
Então é isso, não vou mais prometer que escrevo amanhã, porque pode ser que não tenha tempo, só digo que vou tentar escrever durante a semana, ou a próxima, ou a próxima da próxima... mas vou tentar é isso que importa. Fiquem com Papai do Céu, beijinhos no coração! 

CONVERSATION

3 comentários:

  1. kkkkkkkk Muito bom ! Mesmosem perceber você escreve de um jeito bem -humorado cheio de sátiras gostei muito!!!!

    ResponderExcluir
  2. melhor parte " Não que eu queira, não estava nos meus planos ser estranha e acabar não tendo amigos, mas se isso acaba acontecendo eu não posso evitar, ou pelo menos não sei, e com isso acaba ficando presente as pessoas que realmente são tops para mim, porque as admiro muito por me aguentar e tolerar os meus surtos de existência e surtos em relação à minha amizade com essas pessoas."

    tenho certeza que não é só você que já se sentiu assim ^^

    ResponderExcluir
  3. to tentando ser normal, um dia espero conseguir.
    comentário do leitor: ser normal pra que? kkkkk o mundo já é cheio deste tipo de gente vlw flw

    ResponderExcluir

Back
to top