Sou muito chata? Acho que não, né?

Todo mundo pensa ser alguma coisa que na verdade não é, por exemplo, tem algumas pessoas que são extremamente bonitas e se acham feias, outras que são super inteligentes, mas se acham burras... Porém tem alguns casos que você não só pensa que é alguma coisa, como tem certeza disso, e nesse ponto me coloco como exemplo, sou uma pessoa que se acha chata e tem certeza que é chata (não sei se já falei disso, se já falei da minha chatice ok, se não falei ok também).

Tem vezes que sou uma pessoa muito legal, sei lá, simplesmente tem dias que acordo e penso "Preciso ser legal com as pessoas, mostrar a diferença nesse mundo tão chato!", e tem dias que acordo tipo "Não quero ver nenhum ser humano na minha frente, pra que pessoas existem? Não quero que ninguém fale comigo!".
Não sei nem ao certo se isso aí acima é uma explicação para minha chatice, mas o que vou falar é até "interessante".




Sou um tipo de pessoa que é simpática com grande parte das pessoas, não vejo porque tratá-las mal. Depois que comecei a trabalhar percebi que não posso julgar ninguém pela primeira impressão, então mesmo que eu odeie a pessoas a primeira vista, vou tentar falar com ela, pelo menos para ver se estou certa em não gostar dela, ou se estou completamente errada... E foi por conta disso que tive que me tornar uma pessoa chata.
Certo dia estava no terminal (terminal de ônibus) e fui falar com um menino, que eu tinha achado super irritante a princípio. Descobri (naquele momento) que ele nem era de todo irritante e bem, continuei conversando com ele sempre que o via na fila do ônibus, mal sabia eu que esse seria meu pior erro...
Esse garoto começou a voltar a ser irritante, e quando eu digo isso é porque a coisa realmente é séria. Ele simplesmente dá um de adivinha, sempre quer saber como está o seu humor, se ele olha pra sua cara ""já sabe"" que você está triste, sofrida, desanimada e tals tals tals. "Por que as aspas, Amanda?" Porque ele simplesmente estava e está errado quanto a essas observações, principalmente se tratando de mim!
Eu sou uma pessoa que, às vezes, prefere muito mais ficar sozinha do que conversando com qualquer pessoa, eu costumo ficar olhando para coisas ao meu redor e fico pensando coisas sobre elas, e eu amo, sério mesmo, eu amo ficar olhando para fora da janela do ônibus/carro, isso porque não são todas as pessoas que reparam as coisas que passam ao nosso redor, então eu sempre fico olhando e sonsando. 
E ai esse garoto veio sinuar que eu estava triste por causa disso. 
Gente, gente, gente! Não baseie nenhuma ideia referente ao MEU humor numa simples olhada pela janela, porque mesmo que eu esteja triste, você não vai perceber, logo deixo claro que odeio que tentem adivinhar algo em mim ou relacionado a mim, que simplesmente não existem.
Mas a história não acabou, ainda tenho que explicar porque me acho chata, certo?
Bem, a partir do momento que esse garoto começou a encher minha paciência eu comecei a me "esconder", digo, tento me esconder atrás das pessoas que ficam na minha frente nas filas, deixo de pegar um ônibus para evitar contato... Essas coisas. Por conta disso comecei a me achar uma pessoa um tanto quanto maléfica, mas ah, pessoas chatas (como eu) evitam pessoas muito chatas, porque não dá para dois chatos (ou como nesse caso, um chato e um MUITO CHATO) conviverem no mesmo ambiente, quer dizer até dá, afinal convivo com a minha irmã lindamente chata há 13 anos, mas no caso de chatos estranhos e que acham que sabem demais... Realmente não dá!

Então é isso, gosto de desabafar aqui, porque querendo ou não acabo escrevendo as coisas de uma maneira engraçada, nem sempre escrevo da forma que está na minha mente, pelo simples fato de ir me divertindo enquanto escrevo aqui. Mas bem, beijinhos, fiquem com Papai do Céu!

CONVERSATION

1 comentários:

Back
to top