Assisti um belo filme: Okja

Olá, pessoas!
Como vocês estão? Eu estou bem, apesar de estar muito cansada e sem ânimo, ultimamente, mas continuo seguindo firme e forte. E bem, esse acaba sendo um dos motivos de não estar escrevendo muito, mas ok (PAPAI DO CÉU, ME DÊ ÂNIMO!!).

Uns dias atrás recebi uma notificação do Netflix informando que tinha um lançamento e que eu devia muito assistir (as notificações que aparecem para mim são as melhores), mas acabei só abrindo o aplicativo, entrando no sinal de notificações e saindo de novo, só para não ficar uma bolinha vermelha no sininho.

Quando foi sábado (8/7) minha mãe disse que queria ver um filme, e temos um hábito de, sempre que possível, assistirmos algo juntas (mamãe, Letty e eu), então fomos em busca de um filme. Letty procurou uma vida, para no final colocar o filme mais sem noção que dava. Quando o filme acabou mamãe ficou "Tem um filme que quero ver, mas não consigo lembrar o nome...", então resolvi olhar as notificações de novo, e quando passei o mouse pelos filmes a moça grita "AHHH, É ESSE AÍ", e assim começou a saga do dia que assisti o filme "Okja".

Fonte da imagem: Netflix


Sinopse Netflix:
  • 1ª: Para a menina que a criou, esta criatura enorme é da família. E uma empresa não vai transformá-la em comida.
  • 2ª: Um imenso animal e a menina que o criou se veem no fogo cruzado entre o ativismo animal, a ganância empresarial e a ética.

Minhas palavras: Confesso que ao ler essa pequena sinopse e ver essa capa, fiquei meio "Tá, sério que vamos assistir isso?", mas então o filme começou a rolar, e nuss!
Depois que ele começou foi meio engraçado, porque já surgem logo falando sobre "super porcos", e minha imaginação foi longe, mas então apareceu pessoinhas sul-coreanas (quem assistiu o vídeo "Meus 3 amorzinhos" sabe que estou assistindo/ouvindo algumas coisas vindas da Coreia do Sul) e eu fiquei "Hmmm, acho que vai ser legal...", então começou a mostrar a amizade de uma menina, que tem uns 14 anos, com um porco (que não parece, exatamente, um porco) enorme. E bem, logo de início é possível perceber que a relação dos dois é linda, porque em um momento ele se joga de uma espécie de penhasco para que ela não caia, masss ok, prometo não dar mais spoilers.
Porém, como todos sabem, nada é tão maravilhoso assim, e num dia uma grande empresa surge para levar o super porco, Okja, embora, pois ela pertencia à eles, e não à menininha (eu meio que não sei escrever o nome dela, então vamos que vamos). E aí que o filme começa de verdade, porque surgem problemas e mais problemas, são portas de vidro sendo quebradas, porco rodando dentro de lojas subterrâneas, meninas sendo jogadas de caminhão... tudo isso para recuperar a grande porquinha. Para no final, ou melhor, para no decorrer de todo o filme, sermos surpreendidos por situações BEM tristes e que nos fazem questionar bastante sobre as coisas que nos cercam, e bom, vermos também como existem finais tristes até em finais felizes. Masss ok, para saber o final do filme (que me fez quase chorar) só assistindo mesmo, vale muito a pena, de verdade!

Então é isso, gente, espero que vocês gostem, porque eu gostei, mamãe gostou e Letty gostou (não somos as maiores referências, mas belezinha), é um filme que está aparecendo logo de cara na Netflix, dessa forma não é tão difícil de achar. Caso você não tenha conta, tente encontrar algum amigo, DEMAIS, que te convide para assistir, ou alguém que compartilhe a senha com você, ou joga aí no google, vai que né... Mas bem, quando eu assistir/ler mais alguma pérola dessas, venho aqui compartilhar com vocês, beijinhossss e fiquem com Papai do Céu!


Vocês podem assistir o trailer do filme aqui:



CONVERSATION

0 comentários:

Postar um comentário

Back
to top